Barcelona para principiantes: Atrações turísticas

LiviaLivia

Como eu já contei aqui, faz quase 3 anos que vivo em Barcelona. Em todo esse tempo, tive a oportunidade de explorar a cidade de cabo a rabo e de descobrir lugares alternativos. Mas, como sei que muitas pessoas ainda não conhecem a capital da Catalunha, resolvi criar um post com as principais atrações turísticas da cidade. De antemão, já aviso: Barcelona fica lotada durante todo o ano; os turistas não dão trégua.

Sagrada Família: é a obra-prima de Antoni Gaudí e o símbolo da arquitetura modernista catalã. Esse famoso templo católico começou a ser construído no século XIX e até hoje está inacabado. Estima-se que será concluído em 2026, centenário da morte do arquiteto. A construção começou em estilo neogótico, mas o projeto foi reformulado por Gaudí, que realizou a fachada da natividade e a cripta, ambas declaradas Patrimônio Mundial da UNESCO em 2005.  Recomendo comprar entradas com antecedência por aqui e pedir o áudio-guia para entender a história da Sagrada Família.

 

Casa Batlló: localizada na famosa avenida Passeig de Gràcia, a Champs-Élysées de Barcelona, é uma das principais obras do arquiteto Antoni Gaudí. No século passado, o edifício pertenceu a Josep Batlló i Casanovas, um rico industrial do setor têxtil, e, em 2005, foi declarado Patrimônio Mundial da UNESCO. O local está aberto para visitação todos os dias do ano, de 9h às 21h. Atualmente, o ingresso custa €23,50. Não é barato, mas eu acho que vale a pena!

 

La Pedrera: também conhecida como Casa Milà, foi a última construção residencial criada por Gaudí, entre 1906 e 1912. Está localizada na avenida Passeig de Gràcia, assim como a Casa Batlló, e é parte do Patrimônio Mundial da UNESCO desde 1984. A entrada custa €22 e vale a pena, sobretudo por conta do inusitado terraço repleto de esculturas.

 

Parc Güell: mais uma obra de Gaudí que foi declarada Patrimônio Mundial da UNESCO. É o parque mais famoso de Barcelona, originalmente criado no início do século XX para ser uma urbanização. A ideia era construir 40 casas de luxo para um grupo seleto da sociedade catalã, formando uma cidade-jardim. No entanto, o projeto foi um fracasso comercial e se tornou parque público. Dentro do parque está a Casa Museu Gaudí, local onde o arquiteto viveu por quase 20 anos e que hoje é um museu com objetos pessoais e obras dele.

O Parc Güell está mais afastado do centro de Barcelona, mais especificamente no bairro de Gràcia. Se quiser ir de metrô, pegue a linha verde (L3) até Vallcarca ou Lesseps. Eu, particularmente, acho melhor ir de taxi.

 

Plaça Catalunya: é o ponto de encontro e o coração de Barcelona. A praça em si não tem nada de espetacular, mas inevitavelmente você vai passar por ela. É dali que saem os ônibus turísticos, por exemplo. Ademais, o local está rodeado por importantes edifícios como o El Corte Ingles (maior loja de departamentos da Espanha) e a gigante Apple Store. A Plaça Catalunya constitui o ponto de união entre a parte antiga da cidade e o moderno bairro de Eixample.

 

Las Ramblas: é a via que une a Plaça Catalunya ao Port Vell, antigo porto da cidade. Além disso, divide o El Raval do Bairro Gótico. Tem cerca de 1.2 km de extensão e vive cheia de turistas. Recentemente, ficou ainda mais conhecida após do triste atentado terrorista. Nas Ramblas, é possível encontrar o Mercado da Boqueria (mercado municipal repleto de frutas, verduras e outras delicias), o Grande Teatro do Liceu e o Monumento a Colombo, bem em frente do porto.

Mercado da Boqueria.

Monumento a Colombo.

Bairro Gótico: é uma das regiões mais legais de Barcelona, repleta de ruas estreitas. Recomendo caminhar por elas sem pressa e descobrir cada canto do bairro considerado o núcleo histórico da cidade. O nome Bairro Gótico (Barri Gòtic, em catalão) faz referência à predominante arquitetura gótica das construções que ali estão. Dentre as principais atrações da área estão a Catedral de Barcelona, dedicada à Santa Cruz (a cruz em que Jesus foi executado) e a Santa Eulália (patrona de Barcelona), e a Plaça Reial, uma praça extremamente turística, praticamente colada nas Ramblas.

Se quiser fazer um passeio completo pelo Bairro Gotico, recomendo ler esse artigo elaborado pelo site Passaporte BCN.

Catedral de Barcelona

 

Parc de la Ciutadella: é o maior e mais antigo parque de Barcelona, onde muitas pessoas se reunem em dias ensolarados para fazer piqueniques ou jogar conversa fora. A principal atração é a fonte monumental que Gaudí ajudou a elaborar, com uma linda cascata. No parque também é possível encontrar o Zoológico de Barcelona, além de surpreendentes esculturas e estátuas. Combine o passeio ao Parc de la Ciutadella com o Arco do Triunfo, sobre o qual falarei a seguir.

 

Arc de Triomfe: Barcelona também possui seu próprio Arco do Triunfo, elaborado pelo arquiteto Josep Vilaseca i Casanovas. Foi erguido para ser a entrada principal para a Exposição Universal de 1888, a primeira feira mundial realizada na Espanha, e foi posteriormente restaurado em 1989. Passe pelo Arc de Triomf e caminhe pelo Passeig Lluís Companys, em direção ao Parc de la Ciutadella.

Fonte: https://smartbrownkids.wordpress.com

 

Port Vell: é o antigo porto de Barcelona, revitalizado para os Jogos Olímpicos de 1992. Ali há uma passarela chamada Rambla del Mar, que dá acesso ao shopping Maremagnum (o único que abre aos domingos). Na minha opinião, essa é a região mais bonita da cidade, sobretudo no pôr do sol.

 

Praias: Barcelona é composta por 10 praias, sendo Barceloneta a mais popular delas. Antigamente, se estendia até o Porto Olimpico, mas hoje fica entre as praias de Somorrostro e Sant Miquel. Ao lado desta, está a praia de Sant Sebastià, onde está localizado o famoso Hotel W, um dos símbolos de Barcelona. O que pode gerar uma certa confusão é que todas essas praias que mencionei fazem parte do bairro La Barceloneta.

Na verdade, a orla marítima é bem extensa e conta com outras praias menos turísticas, localizadas no distrito de Sant Marti. São elas: Nova Icária, Bogatell, Mar Bella, Nova Mar Bella, Llevant e Zona de Banys del Fòrum, Para entender melhor, recomendo dar uma olhada nesse PDF.

O famoso hotel W, situado na praia de Sant Sebastià.

 

Plaça d’Espanya: é a segunda maior praça do país, construída em 1929. Por ali, é possível encontrar a Fira de Barcelona, onde acontecem diversos eventos como o Oktoberfest, e o Centro Comercial Arenas de Barcelona, que antes era uma arena de touros. A principal atração, no entanto, é a Fonte Mágica de Montjuïc, um espetáculo que coordena movimentos de água, música e luz, e que atrai milhões de turistas a cada ano. As performances acontecem sempre à noite, mas não todos os dias. Para saber mais sobre os horários e como chegar, clique aqui.

Fonte: http://vagabondmagazine.org/discovering-catalonias-barcelona/

 

Montjuïc: a Plaça d’Espanya está situada ao pé da montanha de Montjuïc e é porta de entrada para ela. Portanto, recomendo combinar as duas atrações e fazer um só passeio. Os principais pontos de interesse de Montjuïc são:

Museu Nacional de Arte da Catalunha (MNAC): situado no Palácio Nacional (Palau Nacional), tem como objetivo preservar a arte catalã. Conta com um acervo impressionante e se destaca pela coleção de arte romântica, uma das mais completas do mundo.

Estádio Olímpico Lluís Companys: originalmente construído em 1929, foi renovado para sediar dos Jogos Olímpicos de 1992. Atualmente, é palco de vários eventos esportivos e shows de música.

Fundação Joan Miró: esse museu foi criado pelo próprio artista catalão, a princípio com obras de sua coleção privada. Foi aberto ao público em 1975 e, desde então, funciona como um espaço dinâmico em que a arte de Miró convive com a criação artística contemporânea.

Castelo de Montjuïc: essa antiga fortaleza militar está situada no topo da montanha de Montjuïc, Oferece uma vista linda de Barcelona, então rende boas fotos. Para chegar lá, recomendo pegar o teleférico, se quiser um passeio diferente. Se busca economizar, melhor pegar o ônibus 150 na Plaça d’Espanya ou, até mesmo, ir andando.

Museu Nacional de Arte da Catalunha (MNAC)

Com o Palau Nacional ao fundo, onde fica o MNAC.

Estádio Olímpico Lluis Companys.

 

Camp Nou: passeio imperdível para quem é fã de futebol. É o estádio do FC Barcelona, ou Barça, inaugurado em 1957. Atualmente, é o estádio da Europa, com capacidade para 99.354 pessoas. Se você não tiver a oportunidade de assistir a um jogo, recomendo fazer o tour Camp Nou Experience. As entradas podem ser compradas aqui. Em 2015, tive a oportunidade de ver as quartas de final de Champions League (Bayern de Munique x Barça) e foi emocionante!

 

Parque de Atrações Tibidabo: com mais de 100 anos de história, é o parque de diversões de Barcelona. Atualmente, conta com mais de 30 atrações, sobretudo para crianças. Não é um parque radical como o Universal Studios, mas é bacana. Aqui é possível ver o mapa de Tibidabo e ter uma ideia do que esperar. O ingresso custa €28,50 e recomendo verificar os horários de funcionamento do parque no site.

Para saber como chegar até Tibidabo, clique aqui. Mesmo se você não quiser entrar no parque, vale a pena subir até lá para se ter uma vista magnífica de Barcelona.

Dentro da belíssima Igreja de Tibidabo.

comentários

Confira também

Flax & Kale à Porter @ H&M

+ CONFIRA

TICKETS BAR: UMA VERDADEIRA EXPERIÊNCIA GASTRONÔMICA

+ CONFIRA

Restaurantes favoritos em Barcelona

+ CONFIRA

SIGA @sislifestyletrips