Um giro por Zurich e Liechstenstein

LauraLaura

Confesso que a Suíça nunca foi um destino que me encheu muito os olhos. Sei lá, sempre tive a impressão de que era tudo “refinado” demais e de ser um lugar muito tranquilo, sem agitação. Um belo dia, eu e minha mãe estávamos buscando passagens aéreas baratas no Skyscanner e vimos que a ida para Zurich estava apenas 17 euros. Não pensamos duas vezes e compramos os bilhetes. No fim das contas, economizamos no preço da passagem, mas não durante a viagem. Sabíamos que a Suiça era um país caro, mas não não fazíamos idéia do quanto. Ficamos bem surpresas com o preço das coisas. Outros destinos como Londres ou Paris são bem caros também, mas a Suíça ultrapassou todos eles. Ir em um restaurante turístico, por exemplo, é praticamente inviável se você está “on a budget”. Uma entrada está entre 25 e 30 euros, enquanto um prato principal está por volta de 50. Se quiser beber suco, prepare-se para pagar algo como 7 euros.

Eu amei ter conhecido a Suíça! O país me surpreendeu muito, mas acho que não tinha como ser diferente, né? É tudo limpo, organizado e as cidadezinhas são lindas, muito lindas MESMO!

Nesse post, resolvi contar um pouco da minha experiência em Zurich, uma das cidades mais importantes da Suíça. Assim como o resto, os hotéis são caríssimos, então reservamos o Vision Apartments, que era a acomodação mais em conta que encontramos no site hoteis.com. O apartamento era ótimo, porém não aconselho pois nos rendeu uma dor de cabeça enorme.

Mas vamos à parte boa? Um dos pontos altos da viagem foi, sem dúvidas, o fondue! Quem for à Suiça, não pode deixar de prová-lo. No Brasil, já estamos mais familirizados com o fondue de chocolate, mas na Suiça o tradicional mesmo é comer fondue de queijo e de carne. Como queríamos experimentar um muito bom, pegamos uma dica local, com minha prima que mora em Zurich. Fomos, então, jantar no Le Dézaley, um dos melhores restaurantes típicos da cidade. Simplesmente maravilhoso!

Outro must foi o tradicional restaurante Kronenhalle. Se vocês forem, não deixem de pedir o “kalbfleisch geschnetzelt <kronenhalle> rösti”, que nada mais é do que um strogonoff muito top com um molho diferenciado e batatas rösti. Sem palavras! De sobremesa, peçam a tradicional mousse de chocolate. O restaurante, além de tudo, é decorado com quadros de vários artistas famosos, como Joan Miró. Ah, se forem jantar no Kronenhalle, não se esqueçam de fazer reserva!

Ainda no tópico comida (porque, né, não somos obrigados a nada!), a chocolateria de que eu mais gostei foi a Max Chocolatier. Não digo isso só pelo sabor do chocolate, mas também pela história da marca, que foi criada pelo pai do Max, em homenagem a um garoto excepcional e chocólatra. Todos os chocolates são artesanais e elaborados com ingredientes naturais. Por isso, devem ser consumidos no prazo de um mês, o que – convenhamos – não é sacrifício nenhum, né?!

Enquanto estiverem na Suíça, não deixem de visitar a Sprüngli, considerada uma das melhores confeitarias do mundo. Fundada em 1836, a marca oferece deliciosos chocolates suiços e uma variedade absurda de doces e também de comidas salgadas. Imperdível!

Deixando a gordice um pouco de lado, vamos falar um pouco sobre cultura? Alguns de vocês já devem ter ouvido falar no Kunsthaus, um dos museus de arte mais famosos do mundo. O acervo é demais, composto por obras de artistas como Van Gogh, Monet, Picasso, Munch e Andy Warhol.

Quando decidimos ir para Zurich, pensamos em conhecer também Liechstenstein, aquele pequeno país logo alí do lado. A ideia inicial era alugar um carro, mas os preços estavam impraticáveis, Portanto, compramos um tour na principal estação de trem de Zurich, a Hauptbahnhof. No tourist information eles oferecem diferentes opções de day trips, daí escolhemos um que parava em duas cidades da Suíça antes de chegar na capital de Liechstenstein, Vaduz.

A primeira parada foi a cidadezinha de Rapperswil, onde visitamos o castelo e paramos para almoçar. De lá, fomos para Unterwasser, onde praticamente obrigamos o motorista a parar para a gente tirar uma foto na neve. Éramos só cinco pessoas no passeio, então mudar um pouco o roteiro não fez mal! haha

O Principado de Liechstenstein é um país de 160km quadrados, 37 mil habitantes e muita história. Sua principal atração é o Castelo de Vaduz, onde reside a Família Real e o principe que está solteiro haha! As visitas ao castelo, no entanto, devem ser previamente agendadas.

Outro ponto interessante a ser visitado em Vaduz é o museu de arte moderna e contemporânea, o Kunstmuseum Liechtenstein. Btw, há uma escultura do artista colombiano Botero bem na frente ao prédio, chamada “Reclining Woman”.

O centro de Vaduz é bem pequeno e não tivemos a oportunidade de conhecer outras regiões do país, mas o passeio foi muito bom. Se quiser conhecer um carimbo a mais no seu passaporte, basta pagar 3 euros na loja de souvenir que eles carimbam pra você haha!

Até a próxima!

comentários

Confira também

Soho Farmhouse: um hotel mais do que especial.

+ CONFIRA

Antuérpia: Conhecendo a segunda maior cidade da Bélgica

+ CONFIRA

Tomorrowland: Ingressos + Organização do festival

+ CONFIRA

SIGA @sislifestyletrips