Edimburgo: a apaixonante capital escocesa

LiviaLivia

Engana-se quem pensa que o Reino Unido se resume apenas à Inglaterra. Ao norte da ilha está a Escócia, um país que, certamente, não recebe a atenção que merece. A maioria dos turistas se limita a conhecer somente a capital Edimburgo e, mesmo assim, se já estiverem em Londres ou alguma outra cidade inglesa. Desconheço algum brasileiro que tenha planejado uma viagem apenas pelas terras escocesas, o que é uma pena! Não sabem o que estão perdendo! Até eu, fã declarada do país da Rainha Elizabeth, me encantei pela Escócia, quando pisei lá pela primeira vez, em 2013. Jurei que voltaria em breve e assim foi feito. Retornei nesse inverno para visitar meu melhor amigo que vive ali e aproveitar pela conhecer o país sob a ótica de um local.

Como tínhamos apenas 3 dias na Escócia, optamos por visitar Edimburgo e Glasgow, a maior cidade do país. Adoramos! No post de hoje, vou me limitar a falar de Edimburgo, a capital e sede do governo escocês. A cidade, dominada por um castelo que se ergue no alto de uma rocha vulcânica, mais parece a ilustração de um conto de fadas. É dividida em duas partes: Old Town e New Town. Enquanto a parte antiga preserva sua estrutura medieval e está repleta de ruas estreitas, a parte “nova” (entre aspas, porque é datada do século XVIII) é composta por construções em estilo Georgiano, praças e largas avenidas. O contraste é bem interessante!

Old Town

Optamos por nos hospedar no Ibis Styles Edinburgh City Centre St. Andrew Square e adoramos! O hotel oferece um excelente custo x benefício, boa localização e atendimento impecável, sem contar que o valor da diária incluía café da manhã. Em geral, acomodação na Escócia é muito mais em conta do que na Inglaterra, então  está aí mais uma razão para visitar o país!

O centro de Edimburgo é pequeno, então é possível fazer tudo a pé. Começamos nosso passeio pela principal atração da cidade: o Castelo de Edimburgo. Localizado no topo do Castle Rock, trata-se de uma antiga fortaleza medieval que já serviu de residência de reis escoceses, base militar e prisão, em diferentes épocas. A parte mais antiga do Castelo é a St. Margaret’s Chapel (Capela de Santa Margarida), construída no século XII como igreja real.

Como o Castelo é grande, recomendo reservar algumas horas para visitá-lo. Além da St. Margaret’s Chapel, as atrações do local são: One o’Clock Gun, o principal canhão do Castelo, disparado diariamente às 13h; National War Museum, o museu nacional sobre a história de guerras escocesas; Royal Palace, a área que preserva os antigos aposentos utilizados pela Família Real e Scottish National War Memorial, um memorial em homenagem aos soldados que perderam a vida defendendo a Escócia. No site oficial, é possível saber mais sobre o Castelo de Edimburgo e comprar ingressos com antecedência.

A rua mais famosa da capital escocesa é a Royal Mile, com 1814,2 metros de comprimento. Ela conecta o Castelo de Edimburgo ao Palácio de Holyroodhouse, que é a residência oficial da Rainha da Inglaterra na Escócia. A Royal Mile está dividida em 6 zonas, sendo a High Street a mais conhecida delas. Nesta zona está a Catedral de St Giles, construída sobre um antigo santuário do século IX, dedicada ao santo padroeiro de Edimburgo.

Royal Mile

Sob os edifícios da Royal Mile está a Mary King’s Close, um das becos mais famosos e antigos de Edimburgo. Depois de ter sido fechado por anos, foi reaberto ao público em 2003. Há várias histórias envolvendo assassinatos, pragas e fantasmas e, durante o tour, são visitadas os cômodos onde viviam os cidadãos mais pobres de Edimburgo durante o século XVII. É uma maneira bem interessante de voltar no tempo! O conjunto de passagens subterrâneas leva o nome de Mary King, uma rica viúva que viveu em um dos edifícios da Royal Mile. Um fato curioso: em 1992, uma médium japonesa visitou o local e disse ter visto uma menina chamada Annie, que chorava por ter sido abandonada por sua família e por ter perdido sua boneca. Por esse motivo, muitos visitantes, até os dias de hoje, levam brinquedos ou doces para “consolar” a criança. Vejam aqui como é a experiência em Mary King’s Close (em inglês).

Fonte: Edinburgh Spotlight

Ainda na Royal Mile, bem pertinho do Castelo de Edimburgo, estão duas outras atrações que eu recomendo fortemente, uma de frente para a outra. A primeira é a Camera Obscura & World of Illusions, que eu já havia visitado na primeira vez em que estive na cidade, em 2013. Trata-se de uma torre de seis andares com exibições interativas (hologramas, ilusões de ótica, etc), que oferecem ao visitante uma maneira bem diferente e divertida de conhecer Edimburgo e aprender um pouco sobre a história da capital. Está em funcionamento há mais de 150 anos e recebe vários turistas. Eu, particularmente, achei bem legal!

A segunda atração é o Scotch Whisky Experience, uma espécie de museu sobre o whisky escocês. A visita começa com um passeio diferente, a bordo de um barril  fazendo um percurso pelas etapas de fabricação da bebida. Depois desse tour, o guia explica sobre as regiões da Escócia que produzem diferentes tipos de whisky, ao mesmo tempo em que exibe um vídeo. A visita é finalizada da melhor forma: com uma degustação. Se você, assim como eu, gosta tanto da bebida, apenas faça esse passeio!

Ainda na Old Town, destaco o National Museum of Scotland, localizado na Chambers Street. O museu mais visitado de Edimburgo permite ao visitante conhecer a história da Escócia, desde sua origem até os dias atuais. É bem interessante e a entrada é gratuita, então não dá para perder!

Ao sul da ponte George IV, na Cidade Velha, está a estátua de Greyfriars Bobby, um cão da raça Skye Terrier que ficou conhecido por passar 14 anos vigiando o túmulo de seu dono, durante o século XIX. O cachorrinho só saiu dali quando morreu, em 1872, e desde então virou herói em Edimburgo.

Passando para New Town, um dos pontos imperdíveis é o The Scott Monument, uma construção de estilo gótico em homenagem ao escritor escocês Sir Walter Scott.  Com 61 metros de altura, o monumento, localizado na Princes Street, oferece uma das melhores vistas de Edimburgo. No entanto, para se ter essa recompensa, é necessário encarar árduos 287 degraus.

Uma forma mais fácil de se ter uma bela vista da cidade é subindo a colina Calton Hill, situada a aproximadamente 5 minutos a pé da Princes Street, a principal rua de compras da cidade e onde está o The Scott Monument. No topo dessa colina, que é Patrimônio da UNESCO, estão importantes monumentos que tornam o local ainda mais bonito e interessante.

Fonte: Visit Scotland

Destaque para o Nelson Monument, construído em homenagem ao vice-almirante Nelson após sua vitória e morte na Batalha de Trafalgar, e para o National Monument of Scotland, um memorial em homenagem aos soldados escoceses que morreram defendendo o país nas Guerras Napoleônicas.

Nelson Monument

A vista é incrível, então não deixe de subir até Calton Hill!

É na New Town  que estão as principais ruas comerciais de Edimburgo, como a famosa Princes Street (já mencionada nesse post), a George Street e a Multrees Walk (onde está a loja de departamentos Harvey Nichols). E por falar em compras, enquanto estiver na Old Town, vale a pena dar uma conferida na charmosa Victoria Street, que está repleta de lojinhas super bacanas!

Victoria Street, na Old Town

Por fim, na New Town, quero destacar a Scottish National Portrait Gallery, localizada na Queen Street. O prédio, que um dos mais importantes da cidade, reúne uma coleção incrível de pinturas e retratos das personalidades mais icônicas da Escócia, desde Mary Queen of Scots até o ator Sean Connery.

Um pouco afastado do centro de Edimburgo, no porto de Leith, está um dos barcos mais famosos do mundo: o Royal Yacht Britannia. Ele serviu à Família Real Britânica em 968 viagens oficiais, de 1953 a 1997, quando foi aposentado. A visita ao Britannia começa no segundo andar do shopping Ocean Terminal e termina no próprio navio, onde é possível ver de perto as salas oficiais, o lugar onde se hospedava a tripulação, o dormitório da rainha, etc. Eu, particularmente, adorei o passeio e recomendo fortemente!

Edimburgo é demais! Alguém mais é apaixonado pela capital escocesa?

comentários

Confira também

SIGA @sislifestyletrips