48 horas em Brighton

LiviaLivia

Situada ao sul de Londres, a menos de 100 km de distância, está Brighton, a cidade litorânea mais famosa de toda a Inglaterra. Sempre tive vontade de conhecê-la, mas só no em julho desse ano consegui organizar minha viagem para lá. Na sexta-feira, dia 27, eu e minha mãe pegamos um trem da estação London Bridge com direção a Brighton. A viagem durou pouco mais de 1h. Se você estiver partindo diretamente do aeroporto de Gatwick, o trajeto é reduzido à metade.

Ficamos hospedadas no hotel Drakes Of Brighton, a poucos minutos de caminhada da principal atração da cidade: o Brighton Palace Pier, onde começamos nosso passeio. Inaugurado no final do século XIX, o famoso pier atrai milhões de turistas a cada ano, sobretudo nos meses de julho e agosto. O local conta com um parque de diversões, restaurantes e quiosques vendendo comidas e bebidas. Bem legal!

Para ser sincera, não há tantas atrações turísticas em Brighton, mas a cidade é uma delícia! Eu a definiria como “Miami da Inglaterra”, até por se tratar de um lugar super gay-friendly!

Após passearmos pelo píer, sentamos para tomar um café em uma das charmosas cafeterias da St James Street. De lá, seguimos para  o Royal Pavilion, um palácio construído pelo rei George IV durante os séculos XVIII e XIX. Durante a Primeira Guerra Mundial, o local funcionou como um hospital militar. Posteriormente, a cidade de Brighton comprou o palácio e o transformou em uma grande atração turística, que recebe em média 400.000 visitantes por ano.

O Royal Pavilion também conta com um jardim belíssimo, repleto de flores. Durante o verão, as pessoas costumam sentar ali para aproveitar os lindos dias ensolarados.

O Royal Pavilion Gardens também abriga o Brighton Museum & Art Gallery, o principal museu e galeria de arte da cidade, e o Brighton Dome, que sedia apresentações de música, dança e teatro.

Fizemos uma pausa para almoçar no restaurante The Coal Shed, que também possui uma filial em Londres. As especialidades são carnes e frutos do mar. Nós optamos por um Porterhouse steak, dividido em 3 pessoas. De sobremesa, pedimos o inesquecível peanut butter ice cream sandwich com geléia e cerejas. De comer rezando!

Após o almoço, resolvemos caminhar um pouco pelo centro de Brighton. Percorremos a famosa The Lanes, que consiste em uma coleção de ruazinhas estreitas, repletas de lojinhas, cafés e restaurantes. Poderia passar um dia inteiro só passeando por ali! O grande destaque da região é a loja de chocolates Choccywoccydoodah, o paraíso das formiguinhas de plantão.

Para finalizar o nosso sábado de sol, fomos caminhando para o hotel e apreciando a vista maravilhosa da cidade. Ah, e é claro que aproveitamos para tirar mais fotos!

O dia seguinte foi de chuva. A sorte foi que conseguimos fazer praticamente tudo no sábado, exceto subir na British Airways i360, uma torre de observação de 162 metros de altura. Infelizmente, tampouco deu para fazer o passeio no domingo, devido ao mau tempo. Vai ter que ficar para a próxima! De qualquer forma, quero deixar a recomendação aqui, caso alguém esteja com viagem marcada para Brighton. O observatório de vidro é móvel, ou seja, sobe lentamente e depois desce. Ah, também há um restaurante ali. Para mais informações, confiram o site oficial.

Fonte: https://www.mark-magazine.com/

Enfim, começamos nosso domingo chuvoso com um delicioso brunch no Sugardough. Os pães de lá são maravilhosos, todos feitos com massa de fermentação natural. Eu pedi um mingau de aveia que também estava ótimo!

Nossa próxima parada foi o Steine Gardens, onde há um memorial de guerra homenageando mais de 2.000 cidadãos de Brighton que morreram durante a Primeira Guerra Mundial.

A verdade foi que a chuva nos impediu de fazer muita coisa. Optamos, então, por caminhar pelo centro de Brighton, entrar em lojinhas e tirar fotos das charmosas construções da região.

Fizemos uma pausa para comprar o melhor cookie do mundo no Ben’s Cookies. Quem for à Inglaterra TEM que provar!

Por falar em doces, quero recomendar dois lugares maravilhosos a vocês. O primeiro é o Be Chocolat by Michel Clement, uma loja especializada em chocolates artesanais. Foi lá que experimentamos o melhor picolé da vida, de salted caramel!

A minha segunda recomendação é a sorveteria Boho Gelato, bem famosa em Brighton!

Nosso almoço foi no 64 Degrees, considerado um dos melhores restaurantes da cidade. Situado na The Lanes, oferece um menu enxuto, composto por pratos pequenos que foram desenvolvidos para compartilhar entre duas ou mais pessoas. Eu, particularmente, adoro esse conceito de restaurante! Recomendo para quem gosta de experimentar combinações diferentes, como couve-flor com cacau. Se você tem paladar infantil, é melhor nem ir!

Acabamos indo para o hotel relativamente cedo, porque o tempo estava horrível. Foi até bom porque aproveitamos para descansar um pouco. A verdade é que mal fui embora de Brighton, mas já estou pensando em voltar!

comentários

Confira também

SIGA @sislifestyletrips